• Marketing RVT

Parabéns Floripa!


Nesta terça-feira, 23, nós estamos em festa! A nossa Ilha da magia, dos manezinhos, das praias mais lindas do Brasil, da velocidade de 1 GIGA, a capital de Santa Catarina, completa 348 anos de fundação!


A RVT orgulha-se imensamente em ser um provedor local que contribui para o desenvolvimento tecnólogico de Florianópolis, fornecendo acesso à Internet com inovação e tecnologia de ponta, gerando mais conexões, mais oportunidades e mais empregos à nossa terra.



Conheça a história de Floripa

Os registros mais antigos datam que em 4.800 A.C. já habitavam nos sambaquis da região os índios tupis-guaranis. Eles foram os primeiros habitantes de Florianópolis e sobreviviam da agricultura e da pesca e coleta de moluscos.


Sambaqui é uma palavra de origem tupi-guarani, que significa "monte de conchas" e designa os sítios arqueológicos formados por depósitos de crustáceos como ostras e berbigões. Os sambaquieiros eram pescadores e coletores sedentários e acumularam as conchas de moluscos e os restos de outros alimentos por gerações. Por morarem perto do mar, esses grupos passaram a morar em cima desses sambaquis, por serem locais secos, livres de animais peçonhentos e ideais para ver o mar e o entorno das casas.

No ínicio do século XVI, as primeiras embarcações chegavam à Ilha de Santa Catarina para abastecerem-se de água e víveres e foi por volta de 1675 que o bandeirante Francisco Dias Velho, junto com sua família e agregados, dá início a povoação da ilha com a fundação de Nossa Senhora do Desterro, segundo núcleo de povoamento mais antigo do Estado.


No entanto, o povoamento de Dias Velho teve um trágico fim. Após expulsar o navio pirata comandado por Robert Lewis que atracou em Canasvieiras e de ficar com a carga de prata, o comandante pirata se vingou um ano depois, recuperando sua carga de prata, estuprando as três filhas de Dias Velho e matando-o exatamente onde hoje fica a Catedral Metropolitana de Florianópolis.


Após a morte de Dias Velho, a ilha ficou alguns anos abandonada. A partir desta data, com a baixa adesão de paulistas e vicentistas ao povoamento do sul do Brasil, os portugueses migraram cerca de 6 mil açorianos que desembarcaram nas regiões de Ribeirão da Ilha, Lagoa da Conceição e Santo Antônio de Lisboa. Com a ocupação, a agricultura e a indústria manufatureira de algodão e linho prosperaram, permanecendo resquícios atuais deste passado na confecção artesanal da farinha de mandioca e das rendas de bilro.


Nesta mesma época, intensificaram-se a implantação das "armações" para pesca de baleia (olá, Armação do Pântano do Sul) para comercialização de óleo com outras regiões. Lá em 1823, quando tornou-se a Capital da Província de Santa Catarina, Floripa inaugurou um período de prosperidade com melhorias do porto, construção de edifícios públicos, entre outras obras urbanas, marcando a visita do Imperador D. Pedro II (1845).


Com o advento da República (1889), as resistências locais ao novo governo provocaram um distanciamento do governo central e a diminuição dos seus investimentos. Foi com a vitória das forças comandadas pelo Marechal Floriano Peixoto, em 1894, que o nome da cidade mudou para Florianópolis, em homenagem ao oficial.


No século XX, a capital passou por profundas transformações no setor de construção civil, com a implantação das redes básicas de energia elétrica e de saneamento e com a construção da Ponte Governador Hercílio Luz.


Saiba mais sobre a história da nossa cidade aqui.



O ano de 2021 está só começando e promete muitas novidades para quem continua apostando na gente que é daqui.


Parabéns Floripa, a tua magia nos conecta!



RVT, internet 100% fibra óptica de Floripa para Floripa